Cabana do Caboclo Jupê

PONTOS DE  Abertura

Meu Divino Espírito Santo, lá do céu 
venhas me ajudar, é com os poderes do divino
espirito  santo e a força da Jurema.
Salve Caboclo Jupê e seu Gongar. 
 
. 

Eu tenho sete espadas para me defender 
Eu tenho Ogum em minha companhia 
Ogum é meu pai, Ogum é meu guia 
Ogum é  meu pai, 
vindes com Deus e a Virgem Maria. 

Salve Oxóssi, ele é o rei das matas 
Oxóssi mora na raiz da bananeira 
Oxóssi vem abençoar nossa terreira. 


Ó minha Santa Bárbara Virgem 
auê, auê, auê 
toma conta dos seus filhos 
auê, auê, auê. 

. 
------ x ------ 
Vamos cruzar nosso terreiro 
vamos cruzar nosso congá 
vamos cruzar a nossa gira 
na fé de Pai Oxalá. 
------ x ------ 
São Miguel, São Miguel 
São Miguel está chamando  
Oi dai-me forças São Miguel 
Oi pra chamar os caboclos da Umbanda. 
------ x ------ 
Quando eu saí de casa, 
foi com fé e devoção 
ao entrar nesta Ceara  
vim cumprir minha missão 
meu Anjo da Guarda,  
fiel, meu guardião 
vem nos dar as forças e a divina proteção. 
------ x ------ 
Quem vem, quem vem lá de tão longe 
são nossos guias que vem trabalhar 
O dai-me forças pelo amor 
de Deus, meu pai 
O dai-me forças aos trabalhos meus.

----------x------------
 
Eu abro a nossa gira  
com Deus e Nossa Senhora 
eu abro a gira,  
Samborê pemba de Angola. 
------ x ------
 
Jesus e Maria, São João e São José, 
São Pedro abriu o céu  
para aqueles que tem fé, 
Ó São Miguel de Arcanjo,  
por Deus se sois quem és 
rogai ao nosso pai,  
para aumentar a nossa fé. 
------ x ------ 

HINO DA UMBANDA 

Refletiu a luz divina, 
em todo seu esplendor 
é no Reino de Oxalá 
aonde há paz e amor, 
Luz que refletiu na terra, 
luz que refletiu no mar, 
luz que veio de Aruanda, 
para todos iluminar 
A Umbanda é paz e amor 
é um mundo cheio de luz 
é a força que nos dá vida 
é a grandeza que nos conduz 
Avante, filhos de fé 
como a nossa lei não há 
levando, ao mundo inteiro 
a bandeira de Oxalá 
levando, ao mundo inteiro 
a bandeira de Oxalá. 



PONTOS DE DEFUMAÇÃO E DESCARGA


Ele é rezador, ele é rezador de Umbanda
ele reza seus filhos,e os maus vai levando.
------ x ------
Nossa senhora incensou a Jesus Cristo,
Jesus Cristo incensou aos filhos seus,
eu incenso, eu incenso a minha casa
na fé de Oxóssi, Ogum e Oxalá
Vou incensando, vou defumando
a casa do bom Jesus da Lapa.
------ x ------
Dá licença Pai Ogum,
filho quer se defumar
a Umbanda tem fundamento
é preciso preparar
com incenso e benjoim, alecrim e alfazema
defumar filhos de fé
com as ervas de Jurema.
------ x ------
Na beira da praia, Iemanjá vai defumando
e para o mar, todo mal vai levando
Saravá o nosso chefe, Saravá os nossos guias
Saravá Oxalá, em nome da Virgem Maria.
------ x ------
Defuma com as ervas de Jurema,
defuma com arruda e guiné,
com alecrim, benjoim e alfazema
vamos defumar filhos de fé.
------ x ------
Vamos defumar a Umbanda
com nove anjos do céu
A Umbanda cheira a rosa
a rosa cheira a guiné.
------ x ------
Incensa, incensa meu incensador
Incensa, incensa meu incensador
Incensa esses filhos do senhor
Incensa esses filhos do senhor
Estou louvando, estou incensando
Estou louvando, estou incensando
A Cabana do do Caboclo Jupê.
------ x ------
Ó povo de Umbanda
vem ver os filhos seus
descarrega esses filhos na hora de Deus
se veres um filho, caído no chão
levanta, levanta são todos irmãos
que filho de Umbanda não caia no chão.
------ x ------
Descarrega Umbanda, vem descarregar 
descarrega Umbanda, em nome de Oxalá 
descarrega esses filhos, descarrega bem 
leva pro fundo do mar,  
onde não passa ninguém. 
------ x ------ 
Demanda sobre demanda,
demanda pra se vencer
quem demanda com esses filhos
de volta vai receber
Caboclo JUPÊ é o chefe
desta ceara sagrada
enviou seus mensageiros
e a demanda foi cortada.
------ x ------
Baixai, baixai
Ó Virgem da Conceição
Maria Imaculada pra tirar perturbação
se tiveres praga de alguém
desde já seja retirada
pras ondas do mar ardente
pras ondas do mar sagrado.
------ x ------
Só queima ponto quem pode queimar
Só queima ponto quem pode queimar
o meu ponto é seguro, não pode falhar
o meu ponto é seguro, não pode falhar.
------ x ------

SAUDAÇÃO ÀS SETE LINHAS

Lá no horizonte aparece o sol
na mata virgem, canta o rouxinol
e a passarada começa a revoar
e a coral pia, cabocla Jurema
vem saudar raiar do dia
e a coral pia, cabocla Jurema
vem saudar raiar do dia
Salve Oxóssi lá nas matas
e no mar salve Iemanjá
salve Oxum na cachoeira
pai Xangô lá nas pedreiras
e Ogum no Humaitá,
mas quando é sol nascente
salve Caô lá no oriente
eu peço a proteção de todos orixás
e a benção de Oxalá
eu peço a proteção de todos orixás
e a benção de Oxalá.
------ x ------
------ x ------
------ x ------
Rei da demanda é Ogum Megê
quem rola as pedras é Xangô Caô
flecha de Oxóssi é certeira é
é, é, é, Oxalá é meu senhor
ôôôôô
Sete linhas de umbanda
Sete linhas pra vencer
é a lei de Oxalá
ninguém pode merecer
tem Oxum na cachoeira
Iemanjá, deusa do mar
Iansã pra defender
e Cosme e Damião para ajudar.
------ x ------

CHAMADA DE FALANGES

Oxóssi assobiou na porta do Humaitá
Ogum respondeu ao longe
saravando a Iemanjá
cadê o povo da mata, pai Ogum mandou chamar.
------ x ------
Não me pise na espada de Ogum, 
Não me toque na machada de Xangô, 
Não me pise na linha de Oxóssi
porque lá na mata Oxóssi é caçador.
------ x ------
Oxóssi e a Jurema das Matas,
assobiou para os caboclos chamar
com seu arco, flecha e bodoque
Oxóssi e a Jurema vem nos saravar
Brilhou, na Aruanda
iluminou, toda Umbanda
Oxóssi e a Jurema das Matas,
saravando as sete linhas de Umbanda.
------ x ------
.
------ x ------
Eram, duas ventarolas
duas ventarolas, que veio do mar
uma era de  Iansã,
e a outra era de Iemanjá.
------ x ------
------ x ------
Não há mato que eu não entre
não há pau que eu não suba
não há pássaro que eu veja
e o meu bodoque não derrube aruanda, aruanda, aruanda
falanges de caboclos vem vencer demanda.
------ x ------
Salve a tribo do fogo
salve a tribo do mar
salve a tribo das matas
salve a Mãe Iemanjá
auê, auá
salve os caboclos que vieram trabalhar.
------ x ------
Arreia capangueiros,
capangueiros de Jurema
Arreia capangueiros, 
capangueiros de Oxalá
Olha os matos quebrando
os caboclos arreiando
os caboclos arreiando
olha os matos quebrando.
------ x ------
Oxalá mandou, ele mandou buscar
as falanges de Jurema
lá no Juremá
Oxalá meu Pai, que é dono do mundo inteiro
já deu ordens pra Jurema
pra enviar seus capangueiros.
------ x ------
A lua lá no céu brilhou,
e a terra estremeceu
aonde estão as falanges de Jurema
que até agora não apareceu.
------ x ------
Oxóssi nas matas, Ogum no Humaitá
Xangô lá nas pedreiras
é quem mandou me chamar
Xangô, ô
Xangô, ô
vamos saravar que a sua linha já chegou.
------ x ------
Minha Mãe baixou na terra
ai meu Deus o que será
É a Umbanda com a Quimbanda
que vem trabalhar.
------ x ------
PONTOS DE CABOCLOS

Caboclo JUPÊ
(08/Set)

Quando a mata se abriu, 
um clarão eu vi
era o caboclo Jupê  da tribo guarani
ele vem das matas, 
saravando a umbanda
vem no  terreiro, 
vencer demanda.
------ x ------
.
------ x ------
Uma estrela brilhou lá no céu
uma estrela brilhou lá no mar
uma estrela brilhou no universo meu pai
uma estrela brilhou este gongar
Saravá caboclo Jupe saravá o seu gongar.

--------x------------

J
Hoje tem alegria no terreiro do meu pai
saravá  Cabocxlo Jupê
que é o chefe do congá
embala eu Babá, embala eu
embala eu Babá, embala eu.
------ x ------

JUREMA DO MAR


A marola lá do mar
ai vem rolando, e a cabocla Jurema
é quem vem chegando.
------ x ------
Ó Virgem dos Navegantes
aqui estamos a lhe implorar
enviai a cabocla Jurema
para aos seus filhos abençoar.
------ x ------


Eu corto língua, eu corto mironga
eu corto língua de falador
aonde eu passo não há embaraço
chegou Ubirajara do peito de aço
que penacho é aquele
é o penacho de arara
quando ele rompe na mata virgem
quando ele rompe na mata virgem
é o caboclo Ubirajara.
------ x ------
Seu Ubirajara é bamba na batalha
ele é caboclo em qualquer lugar
só não arranca as folhas de Jurema
sem ordem suprema do Pai Oxalá.
------ x ------
Estrela D`alva é sua guia
Ubirajara é caboclo valente
Ubirajara mora lá nas matas
lá na gruta funda
lá no fim do mundo.
------ x ------
Ele é caboclo valente
o seu penacho é de penas de arara
ele vem para ajudar seus filhos
que confiam em seu Ubirajara
auê, auê
só ele passa por onde eu não passo
auê, auê
seu Ubirajara do peito de aço.
------ x ------
Aí vem seu Ubirajara
senhor da sua aldeia
escravo de Iemanjá
e cambono da Sereia.
------ x ------
Caminha Ubirajara, caminha
está na hora de vós caminhar
É Zambi quem te chama nas matas
É Iemanjá quem te chama no mar.
------ x ------

CAB. JUREMA

Jurema, ó Jureminha Jurema
Jurema, ó Jureminha Jurema
ela é cabocla flecheira
atira flechas pro ar
atirou numa jibóia
matou a cobra coral.
------ x ------
Jurema a sua flecha sumiu
ninguém viu, ninguém viu
vamos chamar a tribo guarani
só ela sabe onde a flecha caiu.
------ x ------
Ai como é lindo os cabelos de Jurema
como é brilhante o seu olhar
salve a Jurema, saia encarnada
salve a Jurema do juremá
ela é filha de um cacique
cacique Tupinambá.
------ x ------
Jurema, saia das matas
e venhas pra trabalhar
trazendo Pena Dourada
e o seu cacique Tupinambá.
------ x ------
Eu vou pedir a proteção de Oxóssi
eu vou pedir a proteção de Oxalá
eu vou pedir a minha mãe Jurema
da sua aldeia ela vem me ajudar
Vem Jurema, não tenho forças mas preciso trabalhar
Vem Jurema, da sua aldeia ela vem me ajudar.
------ x ------
Vinha saindo da mata, linda cabocla
com saiote de penas
perguntei quem é seu pai
meu pai é Oxóssi
eu sou a cabocla Jurema
Jurema, Jurema
em ti tão rara beleza
faz parte da natureza que essa mata tem.
------ x ------
Jurema, pega tua flecha, pega tua pemba
e vamos saravar
o galo já cantou  lá na aruanda
Oxalá lhe chama para sua banda 
Oh Jurema.
------ x ------

JUREMINHA

Oh Jureminha, oh Juremá
das folhas cai o sereno oh Jurema
dentro desse congá
eu sou tão pequenininha
mas posso te ajudar
só quero ganhar depois
bala, doce e guaraná.
------ x ------
Jurema, Jureminha
onde é que você anda?
eu ando saravando
nos terreiros de umbanda.
------ x ------
Caboclinha da Jurema
onde é que você vai?
vou na festa de Odé
no terreiro de meu pai
na aruanda
na aruanda ê, na aruanda á
na aruanda ê, caboclinha de fé
na aruanda á
vai ter doce pras crianças
batuque pros orixás
vai ter flor pra Iansã
perfume pra Iemanjá
na aruanda
na aruanda ê, na aruanda á
na aruanda ê, caboclinha de fé
na aruanda á
depois sobe a cachoeira
que linda mamãe Oxum
e depois canta meu povo caboclo,
pro meu pai Ogum.
------ x ------

OUTROS PONTOS

Cobra coral piou lá na mata
e é sinal que um cacique vem aí
Tupi, Tupinambá
vem no terreiro vem trabalhar.
------ x ------
Quem manda na mata é Oxóssi
Oxóssi é caçador
Oxóssi é caçador
Ouvi meu pai assobiar
e eu mandei chamar
é na aruanda ê
é na aruanda ê, seu Pena Branca de umbanda
é na aruanda.
------ x ------
Eu estava na mata
eu estava trabalhando
seu Pena Branca passou me chamando
Egô, egô
onde é que mora
eu moro nas matas
de Nossa Senhora.
------ x ------
Ó meu Deus ai como é triste
seu marinheiro nas ondas do mar
na proa do meu navio
só vejo a Sereia cantar
não vejo terra, só vejo é mar
só vejo a Sereia cantar.
------ x ------
Eu sou Ventania de umbanda
de umbanda
eu sou filho redentor
mas quando venho de aruanda
é pra saravar, com a licença de Oxalá
mas quando venho de aruanda 
é pra saravar, com a licença de Xangô.
------ x ------
Quanto tempo que eu não bambeio
hoje eu vim pra trabalhar
sou caboclo Samambaia
vim aqui pra trabalhar
sou caboclo Samambaia
vim aqui pra saravar.
------ x ------
Que lindo penacho, que tem esse caboclo
que pisa na areia no rastro dos outros
ele é da areia, da areia do mar
e foi enviado por Iemanjá.
------ x ------
Senhora Santana, 
quando andou no mundo
ela cruzou as terras
e abençoou o mundo.
------ x ------
Bugre, ó Bugre ugre
é mais feroz do que um leão
rebenta as correntes de aço
estoura as barreiras de bronze
é na umbanda e na quimbanda
mas com ele ninguém pode
esse Bugre é feiticeiro ele quer me pegar
eu sou cobra caçadora olha eu não vou lá.
------ x ------
Ai, o Bugre é mau
Ai, o Bugre é mau
rebenta a pedra no peito
e pega o fogo com a mão.
------ x ------
Caboclo das Sete Encruzilhadas
Santo Antônio ele é
ele amarra os feiticeiros
com o cordão da sua fé.
------ x ------
Caboclo que vem das matas,
das matas traz seus poderes
arreia, caboclo, arreia
arreia que eu quero ver.
------ x ------
Por aqui passou um homem
meu pai diga quem é
ele é Antônio Mau
lá das matas de Guiné
Saramba, Saramba, Saramba
quem é
Saramba, Antônio Mau
lá das matas de Guiné.
------ x ------
Quem tem guia é guia meu
quem tem guia é guia meu
Xangô está no reino é guia meu
Xangô está no reino é guia meu.
------ x ------
O lírio é uma flor, 
nasceu na beira d`água
e na água se criou
Iara, Iara
nasceu na beira d`água 
e na água se criou.
------ x ------
Caboclo Aimoré
tua pedreira é linda
foi papai Xangô quem te enviou
caboclo Aimoré, no terreiro já chegou.
------ x ------
Na mata virgem da Jurema
uirapuru cantou
ao revoar lá nas campinas
um rouxinol aqui chegou
saravá essa aruanda, seu Araúna chegou
ele é caboclo lá, ele é caboclo aqui
saravá seu Araúna
e a falange guarani.
------ x ------
Vermelho é a cor do sangue do meu pai
e verde é a cor das matas
saravá seu Rompe-mato na Jurema
saravá a banda que ele mora.
------ x ------
Ccaboclo Jupê  vem chegando de aruanda
trazendo pemba pra salvar filhos de umbanda
ele guerreiro, ele é flecheiro, atirador
Caboclo Jupê na Umbanda é protetor
ele é guerreiro, ele é flecheiro, atirador
Caboclo Jupê  é Vencedor.
------ x ------
Caboclo Roxo da pele morena
ele é Oxóssi, é caçador de Jurema
ele jurou, e ele jurará, jurará
seguir os conselhos
que a Jurema vem lhe dar.
------ x ------
Ê, ê, ê
êêêêêêêêêá
Saravá seu Sete Flechas
ele é o rei das matas
com sua budoca atira oi saramba
sua flecha mata
êêê
------ x ------
Seu Rompe-mato coroou
Seu Sete Flechas na floresta
nesse dia lá na mata
todo povo estava em festa
e os caboclos se enfeitavam
com folhinhas de guiné
e os caboclos trabalhavam
pra salvar filhos de fé
é na aruanda auê
é na aruanda auá.
------ x ------
Estrela D`alva é nossa guia
ilumina o mundo sem parar
ilumina a mata virgem
cidade de Jurema
vinde, vinde companheiros
ai de mim tão só
companheiros de Jurema
ai de mim tem dó.
------ x ------
Na terreira do índio
eu piso num pé só
meus filhos da jornada
vai chegar Pai Girassol.
------ x ------
Te acalma fera braba
bate o côco, beija o chão
tú não vê que eu estou cruzado
com o sino salomão.
------ x ------
Caboclo me diga, que nome é o seu
Caboclo me diga, que nome é o seu
você tem um nome, 
Oxalá foi quem lhe deu
você tem um nome, 
Oxalá foi quem lhe deu.
------ x ------
Caboclo me diga, que mata é a sua
Caboclo me diga, que mata é a sua
é de cá ou é de lá
é onde pia a cobra, onde canta o sabiá
A minha mata é longe, 
é de cá e é de lá
é onde pia a cobra, onde canta o sabiá.
------ x ------
Olha caboclo não me atrapalha
saia debaixo da samambaia
vida de caboclo é samambaia
é samambaia, é samambaia.
------ x ------
Na fonte de água cristalina
uma bela cabocla se mira
do seu cabelo corre pérolas douradas
está na gira a cabocla Jacira.
------ x ------
Estava em festa
a floresta estava em festa
porque cantou o uirapuru 
no seu cantar
ele veio anunciar
que a cabocla Jupira vai baixar.
------ x ------

RETIRADA DE FALANGES

Uma rosa no jardim amanheceu,
mamãe está chamando e lá vou eu
ora viva Zambi, na sua Congá
levando mirongas pro fundo do mar.
------ x ------
A minha mata é longe
e eu já vou embora
saudades da Jurema
ao romper da aurora.
------ x ------
Adeus umbanda, banda querida
Adeus umbanda, universal
Adeus umbanda, banda querida
eu vou embora, pretendo voltar.
------ x ------
Adeus meus filhos eu já vou embora
eu vou pras matas, eu moro lá
adeus umbanda chegou a hora
adeus meus filhos saravá, saravá.
------ x ------
Na mata virgem onde canta a juriti
eles já vão embora, eles não são daqui
segura o cavalo deles cambono
para não cair.
------ x ------
Já vai, já vai com suas flechas na mão
deixando nesta ceara,
a paz, a luz e a união
já vai.
------ x ------
As matas vão se abrindo
Oxalá tá me chamando
caboclo (nome do caboclo)
é quem vai se retirando.
------ x ------
Adeus meu caboclinho
o teu pai está te esperando
adeus meu caboclinho
umbanda está te chamando.
------ x ------
Adeus meus caboclos, adeus
adeus que eu já vou embora
foi no balanço do mar que eu vim
é no balanço que eu vou agora.
------ x ------
Já vão embora todos meus caboclos
cada um para o seu lugar
uns vão para as matas
outros vão para pedreira
alguns vão para cachoeira
e outros vão pro mar.
------ x ------
Adeus meus caboclos adeus
a sua banda lhe chama
e eles vão girar
eles vão girar
umbanda com quimbanda numa gira só.
  Cabana do caboclo Jupê

button107.gif (3222 bytes)